SP tem ventos de até 90 km/h, reflexo do Ciclone Bomba em SC

Quatro mortes estão confirmadas em decorrência dos fortes ventos no Sul do País

Foto: Defesa Civil Santa Catarina

Durante esta terça-feira, dia 30 de junho, um ciclone causou enormes danos na região Sul do Brasil. Os ventos chegaram também à região Sudeste na madrugada desta quarta-feira, dia 1º de julho, rajadas de até 90 km/h são esperadas em São Paulo.

A velocidade pode chegar a 110 km/h no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. O fenômeno, denominado Ciclone bomba, é causado por ventos de mais de 100 km/h, chuvas torrenciais e quedas drásticas de temperatura, o que devastou cidades da serra gaúcha e do oeste catarinense.

Ontem, dia 30, quatro mortes estão confirmadas pelo ciclone. Os óbitos foram registrados em Chapecó, no extremo oeste de Santa Catarina, em Santo Amaro do Imperatriz, e Tijucas, na grande Florianópolis. Em terras gaúchas, a única morte foi registrada na cidade de Nova Prata. Hoje, dia 1º, o número de óbitos confirmados chega a dez.

Milhares de telhados foram arrancados das casas e pelo menos 1,5 milhão de pessoas ficaram sem energia na capital catarinense e região metropolitana. Apesar do fenômeno chegar ao Paraná com ventos de mais de 80 quilômetros por hora, nenhuma morte foi confirmada no estado.

A tendência é que o ciclone-bomba chegue à São Paulo até o fim da semana, porém sem causar tantos danos. A capital provavelmente terá geada e temperaturas inferiores a 8°C, principalmente na madrugada de quinta para sexta-feira.

Este tipo de ciclone não é comum no Brasil. A maioria dos casos registrados é no nordeste dos Estados Unidos no período de inverno. Por lá a força do vento pode chegar até o nível de furacão em casos mais extremos.

O assunto foi um dos mais comentados em todo o País na internet, diversos vídeos dos ventos, chuvas e raios foram compartilhados nas redes sociais.

 

Gustavo Oliveira

 

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: