Reduzir o uso de plástico é de extrema urgência para o planeta. Até 2050 haverá mais plástico do que peixes no mar

Segundo o que informou o Fórum Econômico Mundial de Davos, até 2050 haverá mais plástico do que peixes nos oceanos. Para evitar este cenário, diversas medidas que visam a redução do uso do material estão sendo tomadas por quem se preocupa com a biodiversidade e a vida animal. “O sistema atual de produção, utilização e descarte de plásticos tem efeitos negativos importantes: de 80 a 120 bilhões de dólares de embalagens plásticas são perdidos anualmente.

E além do custo financeiro, sem nada em troca, os oceanos terão mais plástico do que peixes (em peso) até 2050”, informa um comunicado do fórum. As cidades do Rio de Janeiro e São Paulo já se prontificaram e proibiram o uso e fornecimento de canudos de plástico, assim firmando compromisso em deixar um mundo melhor para as gerações futuras. A ação de cada um é extremamente importante, mesmo que durante a caminhada sua contribuição possa parecer inútil

Reduzir o uso de plástico é de extrema urgência para o planeta Até 2050 haverá mais plástico do que peixes no mar ou pouco eficaz se comparado ao espectro mundial. Se cada um fizer a sua parte, o plástico não tomará o lugar dos peixes em cerca de 30 anos, quem sabe nunca. Para a missão ser concluída com êxito, é preciso agir.

O fórum diz ser necessário “uma refundação total das embalagens e dos plásticos em geral”, uma vez que, se não houver também uma busca por alternativas ao petróleo como material de base de produção, o plástico representará 20% da produção petroleira em 2050. Alguns países já tentam acabar com o uso de sacolas plásticas.

Na França, os sacos de plástico de uso único foram proibidos. No Reino Unido é imposto que os consumidores paguem pelos sacos plásticos e se quer dobrar a taxa sobre estes, a fim de tentar reduzir sua utilização. De fato, todos podem reduzir o consumo de sacolas, separar o lixo reciclável e entregá-lo à coleta seletiva, além de não deixar embalagens, garrafas e lixos em geral nas ruas, praias e ambientes que não sejam devidamente locais de depósito de lixo.

O caminho é longo e difícil, por isso exige a participação de todos. “Sei que meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele, o oceano seria menor”- com a licença do trocadilho, a frase de Madre Teresa de Calcutá define a importância de cada um.

Daniel Yazbek Marques

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: