Profissionais da saúde protestam no centro da cidade

A manifestação ocorreu na manhã deste domingo em frente à Praça Roosevelt

Foto: Lincon Zarbietti/Estadão

Domingo, dia 21 de junho, foi marcado por mais manifestações na cidade de São Paulo. Profissionais de saúde, como médios e enfermeiros, realizaram ato na Praça Roosevelt, região central, a fim de fazer reivindicações pela valorização da classe e investimento no Sistema Único de Saúde (SUS).

Durante o protesto, manifestantes também se colocaram contra o governo do presidente Jair Bolsonaro e criticaram pessoas que descumprem a quarentena sem necessidade.

A ação foi comandada pela Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia (ABMMD) e também pela Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares.

Além de São Paulo, outras capitais brasileiras também registraram protestos da categoria como Fortaleza, Curitiba, Belo Horizonte e Cuiabá, com as mesmas reivindicações.

Atos ocorrem durante o auge de casos de Covid-19 em São Paulo. Somente neste domingo, foram registradas 94 mortes, nas últimas 24h, ao todo são 12.588 óbitos pela doença no maior estado do país, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde.

Vale lembrar que o estado de São Paulo está em processo de retomada das atividades econômicas em diferentes níveis, à depender do número de casos e vagas de leitos disponíveis em cada cidade.

No Brasil, foram registrados 16.851 novos contaminados em 24h, em um total de 1.086.990 casos. O País está numericamente atrás, apenas, dos Estados Unidos. O total de mortes é de 50.659 e, destas, 601 ocorreram somente no domingo.

Apesar da retomada em boa parte do País, a recomendação das autoridades e médicos é de ficar em casa sempre que possível e só sair em caso de extrema urgência, desde que seguindo todos os protocolos de higiene e distanciamento, como uso de máscaras e de álcool em gel.

 

Gustavo Oliveira

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: