Pentacampeonato mundial da Seleção Brasileira completa maioridade

Há 18 anos, Brasil batia a poderosa Alemanha por 2 a 0 e ganhava sua quinta Copa do Mundo, hoje, segue como segundo maior período sem títulos

Foto: Tribuna do Ceará

Em 30 de junho de 2002, no Estádio Internacional de Yokohama-Japão, a geração vitoriosa comandada pelo técnico Luiz Felipe Scolari conquistou o Pentacampeonato Mundial para o Brasil com dois gols do desacreditado Ronaldo Fenômeno sobre o ótimo Goleiro Oliver Kahn, eleito melhor jogador daquela Copa. Esta vitória marcou o último título canarinho em Mundiais. De lá para cá, o Brasil só coleciona fracassos e decepções.

Em 2006, a Seleção foi eliminada pela França nas quartas de final da Copa do Mundo da Alemanha, exatamente quatro anos e um dia após o Penta. A vitória francesa por 1 a 0 teve gol do atacante Henry e também show do meia Zidane, com direito até a olé e chapéu em Ronaldo.

Quatro anos mais tarde, em 2 de julho de 2010, na Copa disputada na África do Sul, o Brasil voltou a cair nas Quartas. O algoz dessa vez foi a Holanda, que venceu por 2 a 1, de virada, com dois gols de Sneijder. O gol brasileiro foi marcado por Robinho, ainda no primeiro tempo.

Em 2014, no fatídico dia 8 de julho, a Seleção Brasileira chegou às Semifinais, mas foi goleada impiedosamente por 7 a 1 pelos alemães, em pleno estádio do Mineirão, com direito a vaias e muitas lágrimas de seus torcedores. Alguns dias depois, o Brasil ainda foi derrotado novamente, ficando com o quarto lugar daquela Copa. O placar da disputa de terceiro lugar foi 3 a 0 para a Holanda.

Na última Copa do Mundo, em 2018, o Brasil lutou e tentou muito, mas perdeu, no dia 6 de julho daquele ano, para o bom time da Bélgica por 2 a 1, caindo novamente nas Quartas de Final.

Depois dos 24 anos e 26 dias de espera entre o Tricampeonato no México, em 1970, até o Tetra nos EUA, em 17 de julho de 1994, este é o maior período sem um título mundial de futebol do Brasil. São exatos 18 anos completos nesta terça-feira, dia 30 de junho. Pode-se dizer que o jejum completou “maioridade” e também que já são quatro Copas que a Seleção não chega na final.

Quem sabe a geração de 2022 consiga quebrar esse tabu na Copa do Mundo do Qatar. Até lá já serão 20 anos ou duas décadas exatas, se preferirem. O fato é que a “Pátria de chuteiras” quer que o jejum não passe disso.

 

Douglas Gomes

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: