Nabil Bonduki conversa com o jornal

Nabil Bonduki conversa com o jornal

 Coletivo + Direito à Cidade reúne 7 ativistas com diversidade  

Nabil

Nabil Bonduki conversa com o jornal. O arquiteto encabeça uma chapa coletiva para o legislativo paulistano. Uma nova forma de fazer política, com responsabilidade compartilhada. Essa é a proposta da chapa + Direito à Cidade, candidatura coletiva à Câmara Municipal de São Paulo.

A chapa, apresentada pelo Partido dos Trabalhadores (PT), reúne ativistas, especialistas e lideranças comunitárias, e é encabeçada pelo arquiteto e urbanista Nabil Bonduki, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, ex-vereador, relator do Plano Diretor Estratégico e ex-secretário de Cultura da cidade, na gestão do prefeito Fernando Haddad.

O objetivo é aliar experiência (tanto no Legislativo quanto no Executivo, além de militância em movimentos sociais), diversidade (etária, de gênero, etnia, orientação sexual, profissões e classe social) e renovação (incluindo ativistas e representantes da sociedade civil que tiveram experiência em funções públicas).

O Coletivo + Direito à Cidade, que busca uma vaga inédita de mandato coletivo no legislativo paulistano, conta com apoio de importantes nomes da arte e da cultura, arquitetura e urbanismo, educação, pesquisa e ensino do país.

Dentre os apoiadores, destacam-se:  o economista Luiz Carlos Bresser-Pereira, o cientista político André Singer; a filósofa e professora emérita da USP, Marilena Chaui; o filósofo e ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro; o sociólogo e ex-ministro da Cultura Juca Ferreira; arquitetas e urbanistas como Raquel Rolnik e Erminia Maricato; o premiado escritor Milton Hatoum; o rapper Max B.O.; a dentista e professora da Faculdade de Odontologia  da USP Ana Estela Haddad; o padre Marcio Ramos, da Paróquia de Santa Rosa de Lima, da Diocese de São Miguel Paulista, a psicanalista Maria Rita Kehl e muitos outros.

 

O Coletivo + Direito à Cidade reúne 7 membros, entre ativistas, especialistas e lideranças comunitárias. Além de Nabil Bonduki, participam do Coletivo + Direito à Cidade:

Anabela Gonçalves, socióloga, mãe solo, feminista e mulher negrindígena; Beto Custódio, o professor da rede pública e privada e ex-vereador; Evaniza Rodrigues, ex-coordenadora da União Nacional dos Movimentos de Moradia e assistente social; Gil Marçal, gestor e produtor cultural, negro, homossexual e militante LGBTQI; Iracema Araújo, ativista e consultora em Direitos da Criança e do Adolescente; e a arquiteta Rayssa Cortez, ativista ambiental e urbana, como lutas pelos direitos à água e ao saneamento básico.

O mandato coletivo busca uma nova forma de representação, participação e exercício democrático, de acordo com princípios e normas definidos pelos cocandidatos em uma carta-compromisso, firmada já na pré-campanha do Coletivo + Direito à Cidade.  As principais bandeiras da chapa são a redução das desigualdades urbanas, por meio da democratização do acesso à infraestrutura, aos equipamentos e aos serviços (que incluem, entre outros, o direito à moradia, à educação, à saúde, à cultura, ao meio ambiente e à conectividade) e o respeito aos direitos humanos, sem discriminação de classe, gênero, renda, cor, filosofia ou orientação sexual.

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: