Jornal exige debate sobre ciclofaixa

jornal

Jornal exige debate sério sobre ciclofaixa na Lacerda

Repercussão de matéria reforça necessidade de diálogo e estudo profundo

Jornal Notícias da Aclimação e Cambuci exige debate sério sobre implantação de ciclovia na avenida Lacerda Franco. Após a publicação de matéria a respeito do assunto, diversas manifestações contra e a favor da ciclofaixa foram enviadas ao jornal, o que reforça a necessidade de diálogo e estudo profundo para execução da obra. No geral, a grande maioria contrária à ciclovia é de moradores da região.

Apenas para lembrar

Durante 21 anos (1995 a 2015), o jornal promoveu 21 Pedaladas. Somos totalmente a favor das bicicletas e ciclofaixas. Em 1995 o primeiro passeio ciclístico se chamou “1ª Pedalada Ayrton Senna” em homenagem ao grande piloto um ano após seu falecimento. Nos anos seguintes, o passeio mudou de nome e tornou-se “Pedalada Cambuci e Aclimação”, até 2001.

Em 2002 recebeu o nome da jornalista Mirna Leandro Ribeiro de Castro, grande idealizadora do evento e fundadora do jornal, que faleceu em 5 de agosto de 2001. Assim, a imprensa local sempre esteve ao lado dos ciclistas na luta por uma cidade mais verde e pela atividade esportiva.

Jornal entende

Todavia, o jornal entende que a Lacerda Franco é um dos piores lugares para se implantar um corredor exclusivo para as bicicletas. Uma decisão tão impactante para as pessoas precisaria passar por um amplo debate com moradores, comerciantes, representantes do Hospital Cruz Azul, Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Regente Feijó, Unidade Básica de Saúde (UBS) Cambuci e entidades da sociedade civil.

Sobre a falta de diálogo, a Prefeitura de São Paulo respondeu que diversas “audiências públicas” foram realizadas e diversas entidades participaram. “O Plano Cicloviário contou com ampla participação social em sua fase de planejamento”, diz em nota.

Os maiores interessados não souberam desse projeto e foram obrigados a aceitar uma situação de desconforto absolutamente desnecessária, que causará muitos problemas.

A ideia de colocar uma ciclofaixa foi feita por alguém que não conhece a Lacerda Franco, uma via de subidas e descidas, que tem o Pronto Socorro do Hospital Cruz Azul, o Velório, intensa movimentação de ônibus com pontos ao longo da via, escola infantil, além da UBS Cambuci.

Durante 2021, espera-se uma grande campanha de vacinação contra Covid-19 que mobilize toda população ao longo do ano. O esquema de Drive-Thru organizado pela UBS ocupa ao menos metade das faixas da Lacerda Franco e fecha o cruzamento com a rua Senador Carlos Teixeira de Carvalho. A Prefeitura de São Paulo certamente não calcula a demanda das campanhas de vacinação da UBS.

Outro ponto de preocupação é a volta das aulas presenciais na EMEI Regente Feijó. Com menos espaço, haverá mais obstrução da via e confusão no embarque e desembarque das crianças. A dinâmica de ambulâncias, táxis, carros de aplicativos e outros, na porta do Hospital Cruz Azul, também foi ignorada.

A falta de necessidade da ciclovia na Lacerda Franco é ainda mais gritante quando há uma estrutura idêntica a menos de 200 metros de distância, nas ruas Teodureto Souto e Inglês de Sousa, ambas mais planas e que fazem a mesma ligação que a nova ciclovia realizará. Alguns cruzamentos também não têm semáforo, o que para uma via de mão única como a Lacerda Franco, pode ser um agravante na questão da segurança do ciclista.

Jornal exige

O jornal Notícias da Aclimação e Cambuci entende que a Prefeitura deve promover um amplo debate com a comunidade interessada. O poder público precisa parar com essa história fantasiosa de que “houve várias reuniões para a implantação da ciclofaixa na Lacerda”. Chega de fazer de conta que a população participou. Um projeto que afeta a vida das pessoas precisa ser feito com diálogo e convencimento técnico.

 

Daniel Yazbek
Roberto Casseb

One thought on “Jornal exige debate sobre ciclofaixa

  1. Ciclofaixa não é problema, é solução! A mobilidade ativa representada pela bicicleta é um projeto sustentável em diversos sentidos. E durante a pandemia se mostrou ainda mais importante por ser um transporte seguro. Parem de regurgitar opiniões conservadoras em defesa dos carros. A ciclofaixa da Lacerda é importante para a rota que interliga zona leste – centro – zona sul. Está do outro lado do hospital, do posto e da escola, e por isso não interferem no seu funcionamento. E com respeito e atenção, ciclistas e ônibus podem conviver em harmonia.

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: