Jardim da Gratidão é exemplo positivo para o bairro

Jardim da Gratidão é exemplo positivo para o bairro

Vizinhos se reúnem toda semana para cuidar do espaço público

Jardim

Jardim da Gratidão é exemplo positivo para o bairro. Há cerca de um ano e meio, toda semana vizinhos se reúnem para cuidar do espaço público que, antes, estava praticamente abandonado e tomado pelo lixo.

Localizado na rua Sebastião Carneiro, atrás do Parque da Aclimação, o local que já foi ponto viciado em descarte ilegal de lixo hoje está completamente revitalizado e representa uma ação de cidadania ímpar em São Paulo.

Muitas pessoas não percebem que o público é de todos, diferente do estigma de que o público é de ninguém ou apenas responsabilidade de um governo. A sociedade tem participação fundamental na preservação do bem comum.

Uma teoria chamada de Teoria da Janelas Quebradas diz que, se uma janela de um edifício for quebrada e logo não receber reparo, a tendência é que passem a arremessar pedras nas outras janelas e posteriormente passem a ocupar o edifício e destruí-lo. O inverso também acontece, quando espaço é preservado, ele tende a se manter intacto, haja visto o chão dos trens do metrô.

O Jardim da Gratidão está se tornando um exemplo positivo desse fenômeno. Ao cuidar do espaço e conscientizar a população sobre a importância da preservação, o coletivo de vizinhos devolve à população o pertencimento e o cuidado do espaço público.

Mesmo com toda ação popular e apoio comunitário, o Jardim ainda sofre com despejo ilegal de entulho. Praticamente, toda semana o grupo solicita à empresa Sustentare que retire o lixo descartado irregularmente.

Este fato demonstra que não basta somente a ação do poder público para acabar com o problema, a população tem que fazer a sua parte. Isto é, mesmo com a concessionária da Prefeitura de São Paulo agindo em conjunto pela preservação do local, infratores continuam as violações.

O coletivo do Jardim da Gratidão pede que o histórico da empresa de caçamba contratada, ou caçambeiro, seja checado. Se há denúncias ou condenações sobre violação das regras de descarte, não contrate. Outra alternativa é levar a informação ao infrator, seja de que o ato é ilegal, ou que há pontos de descarte autorizados na cidade. 

Recentemente, um projeto de lei foi promulgado na cidade, o que prevê a instalação de câmeras de vigilância para fiscalizar o descarte irregular de lixo em espaços públicos. Não há consenso de que essa nova lei acabará com o descarte, uma vez que o infrator poderá apenas ser inibido pela câmera e descartar o lixo alguns metros adiante, em um novo ponto cego e, assim, a autoridade policial continuará a perder o flagrante também.

Portanto, a maneira mais eficaz de acabar com o problema é conscientizar a população em geral. Com o perdão do trocadilho, somente com trabalho de formiguinha — o que é realizado com louvor pelo Jardim da Gratidão. O coletivo de vizinhos é completamente voluntário e aberto a novos participantes, basta se envolver. Normalmente aos finais de semana, o manejo é realizado no local.

A lição de cidadania é ensinada pelo exemplo e deve ser seguida. Quando o bairro trabalha junto, ele cresce junto. Participe e siga o Jardim da Gratidão nas redes sociais: no facebook, um grupo de voluntários é encontrado pelo nome JARDIM DA GRATIDÃO e, no Instagram, a página oficial do coletivo é @nossojardimdagratidao.

 

Daniel Yazbek

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: