Filho é Anjo

Filho é Anjo

Filho
Foto: Filme “Cegonhas”

Crônicas sobre paternidade são tema de minha coluna a partir desta semana. A notícia da chegada de meu primeiro filho trouxe a necessidade de expressar sentimentos, angústias, sensações, desejos, medos e até mesmo delírios sobre esta que é a maior missão de uma pessoa: criar um filho. 

Então, à começar pelo começo: nesta semana anunciamos a gravidez de Giovanna que já está no quinto mês. Sim, nosso filho é um bebê da quarentena, entramos para estatística. Sabemos da gestação desde o meados de abril, mas decidimos esperar para contar por medo de perder o bebê. 

Assim, com a iminente chegada de meu filho, é impossível não acreditar em uma força maior que nos rege, seja ela energética ou divina. Cresci em um ambiente católico, porém nunca fui forçado a nada e hoje sigo a linha do agnosticismo. A geração de uma vida escapa da ciência. Em outras palavras, de certo, há dois momentos em que a humanidade não é capaz de explicar o que acontece. A vida e a morte. 

Mas voltemos um pouco. Ano passado, 2019, Giovanna e eu recebemos a notícia de que ela estava grávida. A felicidade foi tamanha que nem pensamos em esperar para contar a família e amigos próximos. Foi uma das poucas vezes que vi meu pai chorar. Minha mãe, Selma, estava radiante de alegria. Ela que me deu a luz no limite da idade e nunca imaginou que teria um neto para chamar de seu. Logo ela, uma pessoa de fé. 

Minha avó, Myrian, por sua vez, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em 2002 e, desde então, teve seus processos cognitivos afetados, chegando a um estado quase vegetativo. Ela estava morando em uma casa de repouso para terceira idade desde 2014.

Filho
Foto: Acervo Pessoal

“Missão Cumprida”

A primeira coisa que dona Selma quis fazer foi contar que ela seria bisavó e, assim, o fez. Ao noticiar o primeiro bisneto dela, um riso satisfeito saiu de sua boca, como quem dissesse “missão cumprida” logo em seguida.

Então, semanas depois, dona Myrian faleceu. Até hoje penso que isso foi coisa divina. Pouco tempo depois, descobrimos que havíamos perdido o bebê. A perda de duas pessoas que não estavam “aqui” me levou a reconexão com minha espiritualidade.

Dona Selma uma vez me disse: “Só eu entendo você e só você me entende. Eu perdi minha mãe e meu neto e você perdeu sua avó e seu filho”. Foi avassalador, para toda família, especialmente para Giovanna que sofreu demais nesta fase. Como era difícil ver a mulher que amo e saber que ela só seria plenamente feliz com seu filho de volta. Afinal, o processo da perda de um bebê é devastador. 

Incrivelmente, depois de pouco mais de seis meses ela engravidou. Nosso filho chega como uma luz divina, como a imagem de um anjo. Quando menos esperávamos, nosso filho, nosso anjo… assim, espero que minha avó esteja com riso satisfeito novamente. Dona Selma está radiante de felicidade. Giovanna e eu estamos amando essa missão que é a criação de um filho e vi meu pai chorar de novo.

Portanto, finalizo com uma frase de Grande Sertão: Veredas, Guimarães Rosa, que para mim resume tudo. “A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem”.

 

Daniel Yazbek

4 thoughts on “Filho é Anjo

  1. Parabéns, muito sensível. Eu creio em Deus, um Deus de amor e de propósitos. (Quem ler a bíblia vai saber do que estou falando, uma pena que muitos O conhecem pela boca de outros). De qualquer forma, acho que há propósito para tudo na vida, se não, que triste seria. Felicidades à família.

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: