Doutor Hipóteses

Doutor

Doutor Hipóteses

Uma alma perdida na Pandemia

Doutor Hipóteses – Uma alma perdida na Pandemia. Imagine a cena. Em uma das minhas caminhadas pelo Parque da Aclimação encontrei meu amigo Vicentini Gomez. Ator, cineasta, escritor e um monte de coisas relacionada a cultura. Estávamos no meio da pandemia e ele começou a desabafar:

“Entrei em depressão, engordei, fui parar no médico e decidi dar a volta por cima. Caminho 10 km por dia, já perdi muito peso e estou começando a bolar um filme para ser feito na garagem de casa. Com bonecos falantes”. Pensei comigo, meu amigo entrou em estado de loucura total.

Digo isso, porque sei de como é detalhista, cuidadoso e um amante profundo das artes, mas como todo bom artista é louco, revolucionário e contestador. Fui ouvindo sobre seu projeto e tentando imaginar um filme com bonecos dentro da garagem de casa. Loucura total.

A cada encontro no Parque era uma novidade relacionada ao filme. Um dia me ligou perguntando onde conseguiria um manequim mulher, esses de vitrine de loja. Dois dias depois me avisou que tinha resolvido e que o filme estava ficando ótimo.

Doutor

Tinha semana que sumia e outra mandava mensagens, sempre falando do filme. Por vezes nos encontrávamos no Parque e reclamávamos do governo que abandonou a cultura, etc. Acho que foram 3 meses de gravação, edição, até tudo ficar pronto.

Um belo dia ele me liga e convida para assistirmos a película na sua garagem. Em seguida jantaríamos e conversaríamos sobre a obra. Vicentini é um excelente cozinheiro. Era um convite irrecusável. Chegamos no horário marcado e nos ajeitamos na cadeira. Começou o filme.

A fotografia linda, com raios de sol que entram pelas frestas do vitrô do ambiente, um monte de bonecos espalhados pelo espaço e a manequim estrategicamente colocada com uma “visão privilegiada”.

O cenário é surreal, mas a abordagem é real e reflete toda a angústia desses meses de pandemia que ficamos isolados em casa e refletindo sobre o mundo e sobre nós mesmos.

Assisti o filme há mais de um mês, pois queria digeri-lo com profundidade antes de fazer um comentário. É uma obra de arte Cult, profunda, desafiadora e inquietante. Uma crítica ao negacionismo da doença e a todas implicações desse momento na vida das pessoas no mundo todo, mas principalmente no Brasil.

No início do filme Doutor Hipóteses, representado por Vicentini Gomez, entra em cena por uma porta no meio da penumbra e começa a conversar com os bonecos. Cada um com voz própria representando cada “EU” que temos dentro de nós. Nossas contradições, dúvidas, preconceitos, ambições, sexualidade, tudo é tratado em diálogos firmes, cheios de questionamentos num mundo do “Eu Sozinho”.

Não tem ação explícita, nem tiro, nem perseguição policial, nem cenas de sexo, não é drama, mas emociona, não é comédia, mas nos faz rir. É diferente. Aparentemente não é nada, mas pode ser tudo, como qualquer grande obra de arte. Nosso olhar é que vai dizer. Vale a pena assistir.

 

Roberto Casseb 

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: