Coronavírus preocupa comércio no Dia das Mães

Com o novo Coronavírus, os comércios locais procuram se adaptar para fazer suas vendas de Dia das Mães durante o isolamento social

Foto: Bicanski/Pixnio

Este ano, o Dia Das Mães será comemorado em 10 de maio, data em que até então, o Estado de São Paulo estará em quarentena devido a pandemia da Covid-19. Essa é uma das datas comemorativas mais aguardadas pelas famílias, porém devido ao estado de isolamento social, os comércios locais têm se mostrado em alerta para se adaptar à nova realidade do país. Pesquisa feita com 18 jovens entre 16 e 25 anos, mostra que 55,6% pretende fazer os presentes em casa, já 44,4% diz preferir encomendar os presentes pela internet.

A estratégia dos comércios em vender online tem mostrado resultados. De acordo com pesquisa feita pela ABCOMM (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), as vendas de produtos de beleza e perfumaria cresceram 88,2% entre o dias 29 de março e 8 de abril em comparação aos dias 15 de março e 28 de março. Assim como os cosméticos, o setor de moda apresentou um aumento nos pedidos online, 62,73% de 29 de março a 8 de abril em relação à quinzena anterior. Os calçados também mostraram crescimento em encomendas pela internet, 6,93% durante o mesmo período.

Porém, os pequenos comerciantes se mostram preocupados com as vendas, apesar de muitos irem contra as recomendações e manterem as portas abertas, existem restrições a serem seguidas como o número reduzido de funcionários e a menor quantidade de clientes a serem atendidos.

Muitos optam por não fechar os estabelecimentos por conta de não ter condições de pagar os empregados e as despesas do local. Desta forma, novas estratégias são colocadas em prática, como atendimento por redes sociais e promoções, é o que diz Gabriel Oliveira vendedor da Kaius Calçados, uma loja de calçados no município de Suzano na região metropolitana de São Paulo, ele também afirma que o uso de carro de som e o atendimento a 50% dos clientes são formas de estabelecer as vendas no Dia das Mães sem sofrer grandes prejuízos econômicos.

Já a revendedora de cosméticos Natasha Ferreira diz que, um diferencial para comerciantes autônomos é ter produtos a pronta entrega pois, as pessoas dão preferência em pagar as contas essenciais e assim tendem a deixar os presentes para última hora, o que tem grande chance de acontecer este ano. Apesar de toda a crise econômica, política e de saúde que vieram junto da pandemia, esta é uma oportunidade para os comerciantes se adaptarem e se consolidarem no ambiente virtual, uma tendência que aparentemente veio para ficar.

Casa Freire

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: