Comércio na cidade de São Paulo reabre hoje

Estabelecimentos da capital paulista podem funcionar por apenas 4h diárias e devem seguir normas de higiene

Foto: William Moreira

A Prefeitura de São Paulo autorizou a reabertura das lojas de rua e das imobiliárias da capital paulista a partir desta quarta-feira, dia 10 de junho. Lojas de rua, shoppings e imobiliárias voltam ao trabalho com horário e público reduzido para evitar exposição da população. 

Shoppings populares podem abrir das 6h às 10h, lojas de rua e escritórios das 11h às 15h. Já shopping centers tradicionais começam a abrir portas na quinta, 11, das 16h às 20h. A capacidade de público permitida é limitada à 20% do total possível, além da obrigatoriedade de cuidados com saúde, como distanciamento social, uso de álcool gel e medição de temperatura corporal.

Segundo o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, o acordo assinado com representantes de shopping centers é para que os estabelecimentos voltem a funcionar na quinta-feira, dia 11 de junho, véspera do dia dos namorados.

O protocolo também determina que seja permitido que os funcionários com filhos pequenos sejam mantidos em trabalho remoto, ou que busquem formas alternativas de manter os empregos.

A ideia de abertura por apenas quatro horas diárias tem o objetivo de fazer com que a circulação de pessoas no transporte público ocorra somente fora dos horários de pico. 

Foto: William Moreira

Para corresponder à demanda de movimentação de passageiros na cidade, a SPTrans afirma que colocará nas ruas 92% da frota de ônibus em operação neste primeiro dia de reabertura do comércio, com 11.800 coletivos circulando pela capital.

A cidade de São Paulo está na fase laranja do plano gradual de flexibilização do isolamento social estipulado pelo governo do estado de São Paulo. A etapa prevê cinco setores autorizados a reabrir com restrições. O município já tem liberado concessionárias de veículos e escritórios.

O governo de São Paulo considera as restrições necessárias para que os municípios não retrocedam de fase e tenha que fechar as atividades não essenciais outra vez.

Salões de beleza, bares, restaurantes, lanchonetes, padarias academias, escolas, parques e espaços culturais como cinemas e teatros, casas de show, e mais ainda não têm permissão para abrir as portas. O setor gastronômico pode continuar funcionando para retirada e entrega.

 

Da Redação

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: