Comedouros de animais são destruídos no Parque da Aclimação

Vandalismo: Comedouros de animais são destruídos no Parque da Aclimação

Esta é a segunda vez em menos de um mês que ocorrem os crimes

Comedouros
Foto: Protesto de Mães e Pais da Aclimação

Comedouros de animais são depredados no Parque da Aclimação, na tarde da última quinta-feira, dia 06 de agosto, pela segunda vez em menos de um mês. Atos de vandalismo estão se tornando comuns no equipamento público. Uma perigosa rotina de crimes toma conta da principal área de lazer da região.

Até mesmo veneno raticida já foi colocado propositalmente nas margens do lago e um saruê chutado intencionalmente. A polêmica à respeito dos gatos que lá habitam se acirrou quando um laudo, de agosto de 2018, da Divisão de Vigilância de Zoonoses (DVZ), da Prefeitura de São Paulo, atestou risco de contaminação nas areias dos parquinhos infantis do Aclimação.

Gatos
Foto: Protesto de Mães e Pais da Aclimação

Assim, os locais foram interditados, passaram por reformas e hoje já estão prontos. Entretanto não podem ser utilizados por conta das medidas restritivas contra a proliferação do novo coronavírus.

Então, desde o início de 2019, um grupo independente autointitulado Mães e Pais da Aclimação pressiona o poder público pelo fim da população felina que existe no Parque. O grupo não tem registro ou responsável formal, mas atua com bastante frequência nas redes sociais.

Aproximadamente 60 gatos vivem no Jardim da Aclimação, todos são castrados, vacinados, vermifugados e chipados pela própria Prefeitura. A identificação dos que já passaram pelo tratamento de veterinários da DVZ acontece através de corte da ponta da orelha de cada animal.

O grupo de protetores animais, Associação de Protetores de Gatos e Outros Animais da Aclimação (Aprogato), existe formalmente com aval da Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA) desde o final de 2019, mas há muitos anos exerce um trabalho de resgate e cuidados de gatos no Parque, além de quando possível, encaminhamento de animais dóceis para adoção. 

Alguns dos membros da associação realizam este serviço há cerca de 20 anos. O grupo tem autorização da Divisão Técnica de Medicina Veterinária e Manejo da Fauna Silvestre (Depave) para ponto fixo de alimentação e horário determinados.

Vandalismo
Foto: Aprogato

Entenda os crimes

Novos gatos que são abandonados no Parque e não possuem a marca de identificação são encaminhados às autoridades sanitárias responsáveis. “Abandonaram dez ou mais gatos no Parque durante a pandemia. A gente toda hora vai resgatar gatos”, diz Ana Fasanella, que também é conselheira do Parque da Aclimação. Ela alerta que o trabalho é feito para deixar a população estável e não aumentá-la.

O advogado de causas ambientais e morador do bairro, Luciano Di Paoli, explica que, além do crime de vandalismo e depredação do espaço público, a destruição dos comedouros de gatos configura crime de maus-tratos, prevista no Artigo 32 da Lei nº 9.605 de 12 de Fevereiro de 1998 e no Parágrafo 1 do Artigo 225 da Constituição Federal de 1988.

“Jamais os animais podem ser deixados sem comida e água, porque é essencial para sua sobrevivência. Então, destruindo os comedouros e bebedouros, estão privando os animais da sua sobrevivência natural”, relata ele.

O advogado ainda diz que ninguém ganha com o acirramento da disputa política no Parque da Aclimação. “Todo mundo perde porque os animais fazem parte da natureza”, completa. O que impressiona é justamente frequentadores de áreas verdes que não gostam de animais e os tratam como inimigos, mesmo que estes não tenham culpa.

Sobretudo, gatos são predadores de ratos e outros tipos de roedores, que podem transmitir doenças como leptospirose. “Quem vai ao Parque da Aclimação, com a sua criança frequentar, não corre o risco de pegar uma doença transmitida pelo rato, graças aos gatos que estão lá”, pontua.

As pessoas que cometem tais crimes, se pegas em flagrantes serão conduzidas pela Administração do Parque à Delegacia de Polícia mais próxima e terão de responder por seus atos. 

Portanto, o pedido é que os frequentadores fiscalizem ações do tipo e combatam essa prática criminosa. O problema é cada vez mais recorrente neste que foi o primeiro zoológico da cidade de São Paulo e é a primeira área verde urbana tombada do Brasil.

 

Daniel Yazbek

3 thoughts on “Comedouros de animais são destruídos no Parque da Aclimação

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: