Ciclofaixa na Lacerda revolta população

Ciclofaixa na Lacerda revolta população

Prefeitura implanta ciclovia sem debate profundo sobre o assunto

Ciclofaixa

Depois da privatização do cartão Zona Azul e a explosão de vagas pagas pelo bairro, a Prefeitura de São Paulo implanta ciclofaixa na avenida Lacerda Franco sem debater profundamente o proveito da obra, o que gera revolta na população.

Durante a semana, o jornal Notícias da Aclimação e Cambuci recebeu diversas reclamações a respeito de uma nova ciclofaixa que está sendo pintada ao longo da Lacerda Franco. 

Na avenida em questão, a implantação de uma ciclovia é considerada um erro, pois a dinâmica de serviços importantes será afetada, como do Hospital Cruz Azul, da Unidade Básica de Saúde (UBS) Cambuci, Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Regente Feijó, entre outros.

A geografia da Lacerda Franco é composta por diversas ladeiras íngremes e cruzamentos sem semáforos. Assim, o risco de acidentes com ciclistas é alto.

O trânsito será afetado negativamente, tanto por colisões, quanto pela falta de espaço e vagas de estacionamento. O comércio local também será prejudicado, uma vez que a clientela dos estabelecimentos utiliza os lugares para estacionar.

A população de idosos do bairro que utiliza o transporte público também será depreciada, afinal, os pontos de ônibus cederão espaço para ciclofaixa. Vale lembrar que existem outras duas ciclovias próximas à avenida, nas ruas Teodureto Souto e Inglês de Sousa, ambas são paralelas à Lacerda Franco, mais planas e estão a dois quarteirões de distância.

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT) e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), diz que segue com as obras de melhorias e aumento da malha cicloviária na cidade, previstas no Plano Cicloviário. O Plano prevê a implantação de 173,5 km de novas conexões e a requalificação de 310 km, entre os 503,6 km das estruturas já existentes.

O poder municipal afirma que a elaboração do Plano Cicloviário contou com ampla participação popular. “Em 2019, foram realizadas 10 audiências públicas e 10 oficinas participativas em todas as regiões da cidade. Além disso, o andamento do Plano Cicloviário é periodicamente apresentado nos encontros da Câmara Temática de Bicicleta. As estruturas cicloviárias são projetadas respeitando aspectos como conectividade,  linearidade, funcionalidade, segurança, entre outros”, afirma em nota.

Todavia, a população, representantes da sociedade civil e o jornal não foram convidados para tais oficinas e audiências, o que lança dúvidas sobre a transparência, divulgação e legitimidade do processo.

Na gestão passada, em detrimento das faixas exclusivas de ônibus, o sentido das avenidas Lacerda Franco e Lins de Vasconcelos também foi alterado sem consulta e debate profundo. A ação acelerou em menos de 1min o trajeto entre a estação Vila Mariana do Metrô e o Largo Cambuci, mas enfraqueceu o comércio local e atrapalhou o deslocamento de idosos pelas ladeiras da região.

Assim, o incentivo ao uso do transporte público depende da qualidade do serviço prestado, bem como o estímulo à bicicleta precisa de segurança garantida. A busca por transportes alternativos é importante para uma cidade melhor, porém a economia local não deve ser prejudicada e vidas, lesadas. No bairro, além da ciclofaixa na Lacerda Franco, as estruturas nas ruas Topázio e Braz Cubas e na avenida Aclimação estão em obras ou em fase de sinalização.

 

Daniel Yazbek
Roberto Casseb

5 thoughts on “Ciclofaixa na Lacerda revolta população

  1. As medidas adotadas pela Prefeitura referentes a Zona Azul só prejudica os motoristas que moram ou circulam pelo Cambuci, Aclimaçao e Paraíso com a cobrança de estacionamento nas ruas para favorecer apenas e tão somente a empresa concessionária a encher seus cofres de dinheiro do povo sofrido que perde seus direitos como estacionar nas ruas. Um absurdo.

  2. Acho que vcs deveriam fazer uma reportagem sobre as atas dessas audiências públicas mencionadas pelo poder municipal, aposto que ou são falsas, ou quem participou não tem nada a ver com o bairro. Se não quiserem disponibilizar, recorram à LAI. #ficaadica

  3. Parabéns a prefeitura, pelas implantação desta e outras ciclovias, espero ver na AV D. Pedro, AV do estado e AV do Cursino.
    E quanto as reclamações sempre terá, qualquer lugar que se procure uma sugestão ou dica, só se vê reclamação sem solução.
    Ciclovia é a solução e não o problema! pense bem, ELAS SÓ ESTÃO USANDO UM LUGAR DE UM CARRO PARADO.

  4. Poderiam retirar a inutil faixa de onibus da Lins e fazer a ciclofaixa lá. A Lacerda é um morro só.
    Essa ciclofaixa é tão inútil quanto a da Teodureto Souto.

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: