Botafogo e Grêmio homenageiam ex-Técnico Valdir Espinosa, falecido nesta semana

Ídolo nos dois clubes, Espinosa recebeu homenagens póstumas nas redes sociais e também em seu velório e enterro, no Rio de Janeiro.

Homenagens de Torcedores, ex-Jogadores e pessoas vinculadas ao Botafogo a Valdir Espinosa nas redes sociais. (Foto: Reprodução/Instagram/Site showdebolafc.com.br)

O gaúcho Valdir Espinosa não resistiu a complicações de uma cirurgia no abdômen e morreu na última quinta-feira, 27 de Fevereiro, aos 72 anos. Submetido a uma cirurgia de emergência no dia 17 por causa de um câncer no intestino, ele foi internado às pressas novamente no dia 20 e não se recuperou.

O ex-Jogador, ex-Treinador e ex-Diretor de Futebol, Valdir Espinosa. (Foto: Infoesporte)

Espinosa tinha grande identificação com o clube da Estrela Solitária. Ex-Técnico do time em três passagens, ele era o atual Gerente de Futebol botafoguense e foi um dos responsáveis por trazer de volta o Técnico Paulo Autuori depois de quase 20 anos.

O atual Técnico do Botafogo, Paulo Autuori, presente no velório de Valdir Espinosa. (Foto: Alexandre Araújo/UOL Esporte)

O velório ocorreu no Salão Nobre da sede do clube de General Severiano na tarde da mesma quinta-feira (27), onde teve várias coroas de flores, faixas e homenagens de torcedores, dirigentes e de ex-jogadores de Botafogo, Fluminense e Grêmio.

Torcedor do Botafogo leva cartaz em homenagem a Valdir Espinosa, em General Severiano, Rio de Janeiro. (Foto: Alexandre Araújo/UOL Esporte)

Nascido em Porto Alegre, Valdir Espinosa começou sua carreira no futebol como jogador do Tricolor Gaúcho. Atuou por oito anos como profissional do Grêmio, passou por outros clubes gaúchos (Esportivo e Caxias), mas se consagrou mesmo como Treinador do time gremista que conquistou o Mundial Interclubes de 1983 em Tóquio-JAP, com a histórica vitória por 2 a 1 sobre o Hamburgo-ALE, quando Renato Gaúcho (atual Técnico do Grêmio) era atleta e fez dois gols naquela decisão.

O ex-Goleiro Mazarópi e o ex-Treinador Valdir Espinosa, campeões do mundo pelo Grêmio, em Dezembro de 1983. (Foto: Divulgação/Grêmio FBPA)

Em 1989, Espinosa aceitou o convite dos dirigentes para treinar o Botafogo, que não conquistava o Campeonato Carioca havia duas décadas. Com gol de Maurício na final contra o Flamengo, o time ganhou de forma invicta o título estadual e criou mais um momento inesquecível e marcante para a carreira do ex-Treinador.

O troféu do Campeonato Carioca de 1989 também esteve presente no velório de Valdir Espinosa. (Foto: Alexandre Araújo/UOL Esporte)

Valdir Atahualpa Ramirez Espinosa rodou o Brasil como treinador (de Fluminense, Vasco da Gama, CSA-AL, Corinthians, entre outros clubes) e também teve experiências internacionais. Ele trabalhou no Cerro Porteño-PAR, no Al-Hilal, da Arábia Saudita, e no Tokyo Verdy-JAP, além de uma rápida passagem pelo Las Vegas City-EUA.

Torcedores do Grêmio também compareceram ao velório e ao enterro do ex-Treinador Valdir Espinosa, no Rio de Janeiro. (Foto: Alexandre Araújo/UOL Esporte)

Além das várias postagens nas redes sociais de diversos torcedores, ex-colegas de trabalho  e jogadores comandados por ele, Valdir Espinosa foi sepultado na sexta-feira (28), no Memorial do Rio, com as bandeiras do Botafogo e do Grêmio em seu caixão, sob muitos aplausos e bastante emoção após uma oração.

Por: Douglas Gomes.

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: