A história do 1º de Maio, feriado que homenageia a classe trabalhadora desde 1925

Comemorado em vários países, o 1º de maio veio para mudanças e reivindicações dos direitos trabalhistas.

1º de Maio, o dia em que comemoramos o Dia do Trabalhador. Essa data tem marcado nosso calendário desde 1925 como um feriado nacional. E foi decretada por conta das diversas manifestações trabalhistas que foram impostas exatamente nesse dia do ano. Isso surgiu em Chicago em 1886, que no 1º de maio muitos trabalhadores foram as ruas para protestar contra a carga horaria exaustiva que chegavam até 17 horas diárias.

O primeiro país a decretar esse feriado foi a França. No Brasil, essas manifestações trabalhistas iniciaram em 1951, e sempre nesse mesmo dia do ano ocorriam reivindicações até a data ser concretizada em setembro de 1924. Desde então esse dia é consagrado aos trabalhadores, e Getúlio Vargas utilizou dele para tomar iniciativas trabalhistas, como o Salário Mínimo.

Hoje em dia, os sindicatos trabalhistas promovem festas nos bairros para os trabalhadores nesse feriado, com direito a cantores conhecidos nos palcos, com entrada gratuita, barracas de comidas e avenidas fechadas para receber o povo e garantir a diversão!

Rafael Victorino, de 24 anos, trabalha na Sabesp de leiturista, diz que o feriado tem sido banalizado pelas pessoas, onde os trabalhadores só comemoram um dia de folga e não as conquistas que já tiveram ou até mesmo reivindicam por novas questões que ainda não foram tratadas e precisam de melhoria.

Ao ser questionado sobre as festas de bairros que são promovidas pelos sindicados, Rafael cita que em uma dessas festas de bairro em Ermelino Matarazzo, quando era mais novo teve um momento marcante em sua vida que foi quando o pai dele, já separado de sua mãe, foi o visitar e levou ele para festa e comprou um balão que ele queria muito.

Essas festas reúnem diversas pessoas e as vez com mais de um palco, e músicas para todos os públicos. O primeiro de maio tem alegrado e feito parte da vida de muitos, como fez nado Rafael, que finalizou dizendo ‘As festas foram iniciativas visionarias, onde podemos ter um momento de lazer com a família, mas não podemos nos esquecer o porquê de realmente estarmos ali.’

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: