7×1 completa 6 anos e segue como o maior vexame de uma seleção em Copas

“Mineiraço” é a pior derrota do Brasil em Mundiais e também em território brasileiro em toda a história

Foto: Correio Braziliense

Há exatos 6 anos, em 8 de julho de 2014, o Brasil perdia a Semifinal da Copa do Mundo, ao levar o inesquecível e traumático 7 a 1 da Alemanha em pleno Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte-MG.

Ao final do primeiro tempo daquela partida, o placar já marcava 5 a 0 para os visitantes. O primeiro gol alemão foi marcado por Thomas Müller logo aos onze minutos. E em um espaço de tempo de apenas seis minutos, os alemães marcaram outros quatro gols, com Miroslav Klose aos 23′, Toni Kroos aos 24′ e 26′, e Sami Khedira aos 29′. Muitos torcedores do Brasil foram às lágrimas e um estado de choque tomou conta das arquibancadas do Mineirão antes do intervalo.

Na segunda etapa, a Seleção Brasileira retornou com mais intensidade, porém, aos 69 minutos, os alemães marcaram o sexto gol com André Schürrle, que também marcou o sétimo gol aos 79 minutos. No fim da partida, Oscar marcou o gol de honra brasileiro, encerrando a goleada com o placar de 7 a 1 para a Alemanha. Os jogadores brasileiros deixaram o gramado aos prantos e debaixo de um coro de vaias dos revoltados e, ao mesmo tempo, incrédulos torcedores.

Trata-se da pior derrota da história do Brasil em Copas do Mundo. Vale lembrar que a seleção canarinho é a única a jogar todas as 21 edições de Mundiais. Além disso, ao lado da Espanha, é uma das duas seleções que não ganharam uma Copa do Mundo jogando em casa, entre as 8 campeãs existentes (Uruguai, Itália, Brasil, Alemanha, Inglaterra, Argentina, França e Espanha). Os espanhóis tiveram sua chance em 1982, mas a Itália levou a taça, eliminando inclusive os brasileiros na campanha do título. Já o Brasil desperdiçou duas oportunidades de conquistar o mundo jogando em seus domínios: foi vice em 1950 e quarto lugar em 2014, sendo a única das chamadas “seleções grandes” nesta situação.

Além disso, o sonoro 7 a 1 da Alemanha representa a maior derrota de uma seleção dona da casa em todas as Copas do Mundo já disputadas, a pior goleada sofrida pelo Brasil até hoje e também um dos poucos reveses brasileiros em território nacional, contando todos os placares e campeonatos. Quem sabe em 2022, no Qatar, esse triste recorde seja quebrado.

 

Douglas Gomes

Deixe seu comentário :D

%d blogueiros gostam disto: